Bancos não cumprem Lei das Filas e Procons cogitam interditar agências


Secretários e coordenadores admitem que multas aplicadas às instituições financeiras não resolvem
Os secretários e coordenadores de Procons estaduais e municipais do Nordeste, em sua maioria, chegaram a uma conclusão: a aplicação de multas contra os bancos não resolve os conflitos com os consumidores, seja em razão de operações irregulares em operações de crédito, ou mesmo no cumprimento da Lei das Filas. Está em andamento um estudo em nível nacional para que os Procons comecem a pedir a interdição das agências, por 48 horas ou mesmo até por um mês. Em julho, a Lei das Filas na Paraíba completa quatro anos sem qualquer avanço em relação às penalidades contra as instituições bancárias. 
Anteontem, a Federação dos Bancos (Febraban) reuniu os representantes dos Procons do Nordeste, em Recife, mas o resultado foi decepcionante, como deixou claro o secretário do Procon de João Pessoa, Helton Renê. O secretário postou nas redes sociais questionando o resultado do encontro. “Resultado? Muita retórica e nada de concreto. No final das contas, os Bancos desejavam que fizéssemos uma lista com prioridades. Preciso dizer mais alguma coisa?? Vamos engrossar nossas fileiras!!!”, postou. A reportagem não conseguiu falar com ele ontem, até o fechamento da edição.
A opinião de Helton Renê nas redes sociais é compartilhada pelo secretário geral do Procon de Cabedelo, Francinaldo de Oliveira. De acordo com ele, os bancos não estão muito preocupados com as multas, pois “não sentem no bolso”. “Tem que reunir os Procons e partir para a interdição, fechar os bancos. Só uma atitude mais drástica pode resolver essas infrações. Multa está comprovada que não resolve. Tem que fechar, 48 horas, um mês. Multa não está resolvendo”, enfatizou.
Diário do Brejo
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: