Prefeitos da Paraíba se preparam para crise econômica

Tota Guedes, presidente da Famup
Cientes das dificuldades pelas quais passariam neste ano na economia, gestores municipais paraibanos parecem não ter se surpreendido tanto com as medidas anunciadas pela presidente Dilma Rousseff (PT) neste início de nova gestão petista a frente do Governo Federal. Para eles, o dever de casa já vinha sendo feito com arrocho nas contas municipais. Agora, eles afirmam que mesmo com as quedas de repasse e previsões ‘nebulosas’ para 2015, estão se preparando para passar pelos mesmos problemas recorrentes a cada ano como a queda do FPM e a seca, com demissão de servidores e mantendo apenas o essencial em funcionamento.

O prefeito de Alagoa Grande, Hildon Régis (PR), afirma que ao longo dos anos o Governo Federal vem municipalizando as ações de governo e isso cria mais despesas para as prefeituras. “A situação é muito delicada e eu digo isso com propriedade porque já estou no terceiro mandato de prefeito, antes destes mandatos já fui chefe de gabinete da administração também por quatro anos e a cada mandato que vou enfrentando, vejo que as coisas vão ficando mais difíceis para os municípios”, disse.

Municipalização

E continuou: “O Governo Federal vem ao longo do tempo municipalizando todas as suas ações, como a saúde, ação social, educação, e colocando toda a carga em cima dos municípios, então os municípios têm que arcar com a parte patronal das despesas, por exemplo, os programas sociais como Bolsa Família e outros feitos através de recursos do governo federal fundo a fundo para os municípios, mas os municípios ficam com a responsabilidade de pagar a parte patronal. Isso está esmagando as finanças dos municípios, então a cada dia que passa a situação de administrar um município é muito mais difícil do que antes e nós não sabemos onde vai parar”, disse.

Fonte Portal Correio
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: