Paraíba ganha Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro


A Polícia Civil da Paraíba recebeu, nessa quinta-feira (4), um Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (Lab-LD). O equipamento, adquirido por meio de convênio firmado pelo Governo do Estado e o Ministério da Justiça, é orçado em R$ 2 milhões e composto por softwares complexos capazes de cruzar dados de movimentações bancárias com o objetivo de atacar organizações criminosas e desestruturar esses grupos.
A solenidade de entrega do Lab-LD foi realizada na Academia de Polícia Civil (Acadepol) com as presenças do secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima; da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki e do delegado Geral de Polícia Civil, Carlos Alberto Ferreira da Silva. Após o evento, foi feita uma visita ao Laboratório, que funciona na sede da Secretaria da Segurança, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, sob a coordenação do secretário executivo da pasta, Jean Nunes.
Cláudio Lima destacou que o laboratório vai fortalecer as investigações de lavagem de dinheiro e de outros crimes realizadas pela Polícia Judiciária. “É uma inovação para a Paraíba e permite que ações integradas aconteçam, juntamente com o Ministério Público, por exemplo, contra patrimônios obtidos de forma ilícita. Os policiais já estão treinados e essa estrutura começa a funcionar desde já”, afirmou o secretário.
A Inteligência Policial foi destaque no discurso da titular da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). “Nós estamos entregando um equipamento fundamental à polícia para que ela use aquilo que temos de melhor: a Inteligência. Nós queremos que a Polícia enfrente o crime organizado de forma inteligente, fazendo vinculação com essa lavagem de dinheiro, que retroalimenta esses crimes. Assim, faremos a asfixia financeira das organizações. Esses programas têm vários softwares que cruzam dados em nível nacional e internacional para que possamos identificar redes que alimentam esses grupos financeiramente”, frisou Regina Miki.
Ao todo, estão em funcionamento no Brasil 34 unidades da Rede Nacional de Laboratórios de Tecnologia (Rede-LAB). Até o 1º semestre de 2015, serão 43 laboratórios instalados no país, em plena operação. Segundo o coordenador da Rede, Roberto Zaina, que também esteve presente no evento, os laboratórios que já estão em operação identificaram, desde 2007, aproximadamente R$ 21,4 bilhões com indícios de ilicitude em suas análises.

Fonte Araruna1
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: