Idosa de 75 anos cobrava R$ 400 para abortos em João Pessoa; uma mulher morreu

Uma casa de aborto clandestino foi fechada na manhã desta terça-feira (15) na rua Barão de Mamanguape, no bairro da Torre, na Zona Norte de João Pessoa. Segundo a polícia, uma mulher morreu no local e a proprietária do imóvel foi presa.

De acordo com o agente da Delegacia de Homicídios da Capital, Alberto Soares, as autoridades chegaram até a casa depois de denúncias feitas pela família de uma mulher que teria morrido com um aborto no local. As investigações duraram dois meses.

A delegada de Homicídios, Emília Ferraz, disse que a mulher morreu no dia 8 de maio, dois dias depois der ter feito um aborto naquela casa, logo no começo da gestação.

O agente Soares falou ao Portal Correio que a polícia encontrou vários acessórios na casa que indicam a prática de abortos, como luvas, seringas e objetos para medicina ginecológica, e que eles seriam feitos sobre uma cama em um dos cômodos da residência que tem situação precária.

Soares informou que a dona da casa, uma senhora de 75 anos, foi presa, mas negou, em depoimento, que teria envolvimento na ocorrência. Ela foi levada para a Central de Polícia no bairro do Varadouro, onde será interrogada pela delegada Emília Ferraz. Conforme a polícia, ela cobrava R$ 400 para os 'atendimentos'.

De acordo com Alberto Soares, a polícia ainda vai investigar quantos abortos foram feitos na residência e se houve mais casos com registro de morte.

Fonte Araruna Online 
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: