PMDB ameaça romper com Dilma Rousseff

Depois de saber da resistência da presidente Dilma Rousseff em dar mais um ministério ao PMDB, a cúpula do partido resgatou nessa terça-feira (14) a ideia de antecipar de junho para abril a convenção nacional que escolherá o caminho da legenda nas eleições presidenciais deste ano. A possibilidade de antecipar o calendário é uma ameaça velada para expor publicamente o risco de desembarque do PMDB do governo. No entanto, como o partido é conhecido pelo apetite por cargos, o Planalto vê a ameaça com ceticismo.
O partido tem cinco ministérios (Minas e Energia; Previdência; Turismo; Agricultura e Secretaria de Aviação Civil) e quer ganhar a pasta de Integração Nacional. Em conversa preliminar na noite de ontem com o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), Dilma afirmou que precisa contemplar outros aliados, como PTB, Pros e PSD, e evitar que eles migrem para a oposição.
No encontro, a presidente disse que o PSD de Gilberto Kassab está sub-representado, e que PTB e Pros não tem cargos no primeiro escalão. Depois de saber do resultado da conversa entre Temer e Dilma, integrantes da legenda começaram a circular, nos bastidores, a proposta de antecipar a convenção partidária, alternativa negada pelo vice em dezembro.

Fonte Portal Correio
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment