Capital só tem um ‘amarelinho’ para cada 4 mil veículos e falta de fiscalização prejudica trânsito

As ruas e avenidas de João Pessoa vivem um caos por falta de agentes de trânsito. Basta um passeio por áreas do Centro à Zona Sul da Capital para perceber os problemas: tráfego intenso, veículos avançando o sinal vermelho, condutores que fecham os cruzamentos, ciclistas dividindo espaço com os carros, estacionamento em calçadas e outros locais proibidos. Apesar dos problemas, são apenas 90 agentes de trânsito na cidade, segundo o diretor de Operações da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Cristiano Nóbrega. Isso significa, em média, um agente para cada 4 mil veículos, quantidade insuficiente. Além disso, o último concurso para agente aconteceu há cerca de 10 anos, segundo Nóbrega.
Para corroborar com essa situação, por dia, 50 novos veículos, em média, passam a circular nas ruas de João Pessoa, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB). A cidade já tem uma proporção de um veículo para cada dois habitantes. Conforme dados do Detran, João Pessoa tem atualmente 302.123 carros e 82.011 motos circulando nas ruas. Só em 2013, a frota de carros aumentou 6,43% e a de motos, 6,77%.
Além do número reduzido de “amarelinhos”, os poucos que existem são inoperantes, segundo a população. “Estou cansada de ver três agentes num mesmo local batendo papo e o caos instalado, perto da UFPB. Muitos ficam só conversando e multando. Um absurdo!”, disse uma funcionária pública municipal, que pediu para não ter o nome divulgado.
Ação é multar
A reportagem flagrou um momento da ação de “amarelinhos” em Tambaú, próximo ao Mercado de Artesanato. Três veículos estacionaram em uma vaga destinada para caminhões de carga e descarga de mercadorias. Um dos motoristas que foram multados, o engenheiro Kenio Carvalho, veio de Triunfo (PE) e relatou a dificuldade de encontrar estacionamento na área. “Rodei aqui por perto umas quatro vezes e não encontrei vaga. Vi este estacionamento desocupado e coloquei o carro aqui”, afirmou. Ele acha que as vagas deveriam ter um horário estabelecido, assim os carros de passeio poderiam aproveitar o espaço. “Acho que tinha que ter um horário de carga e descarga, assim seria melhor para dar um conforto aos visitantes”, disse Kenio.
“Vias saturadas”
O agente que estava atuando no local, Josemar Cabral, disse que é rotina atender chamados desse tipo. “Recebemos muitas solicitações de pessoas estacionando irregularmente. Hoje o trânsito de João Pessoa está um pouco complicado devido ao grande número de veículos. As vias grandes estão todas saturadas, apesar de algumas medidas como a terceira faixa no final da Epitácio Pessoa ter ajudado no fluxo de veículos”, destacou o agente.

Fonte Portal Correio
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment