Pesquisa revela: maiores vítimas de crimes no Brasil estão no Norte e Nordeste.

Pref. Fortaleza (CE)Pref. Fortaleza (CE)A Pesquisa Nacional de Vitimização apontou a média da população que foi vítima de algum crime em um ano. Em todo o Brasil, é de 21%. Mas, entre os Estados, os que estão no topo da lista, são os do Norte e do Nordeste, com as sete primeiras posições. As três últimas posições são ocupadas pelos Estados do Sul.
Os responsáveis pela pesquisa – a Secretaria Nacional de Segurança Pública, o Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (Crisp) e o Instituto Datafolha - ouviram 78 mil pessoas em 346 Municípios no período de junho de 2010 a maio de 2011 e junho de 2012 a outubro de 2012.
Os resultados mostram que a maior quantidade de vítimas está no Amapá. O Estado tem uma média de 46 pessoas. Portanto, quase metade dos moradores foram vítimas de criminosos. A população foi questionada se foram vítimas em algum dos 12 crimes listados: agressão, discriminação, furto de objeto, fraude, acidente de trânsito, roubo de objeto, furto de carro, ofensa sexual, furto de moto, roubo de carro, roubo de moto e sequestro relâmpago.
Pref. Vitória (ES)Pref. Vitória (ES)RankingAs outras posições no ranking são ocupadas pelo Pará, com média de 35,5; Rio Grande do Norte, 31,3; Acre, 29,9; Ceará, 26,6; Amazonas, 25,2; Roraima, 24,8; Mato Grosso, 23; Tocantins, 23; Pernambuco, 22,2; Goiás, 21,9; Espírito Santo, 21; Bahia, 20,9; Piauí, 20,6 e Mato Grosso do Sul, 20,6.
Os últimos Estados do ranking são: Alagoas, 20,5; Maranhão, 20,5; Distrito Federal, 20,3; São Paulo, 20,1; Paraíba, 20,1; Rio de Janeiro, 20; Sergipe, 19,4; Minas Gerais, 19,1; Rondônia, 18,1; Paraná, 17,4; Rio Grande do Sul, 17,2 e por último, Santa Catarina, com média de 17 vítimas.
A pesquisa relevou também que 80,1% não comunicaram a polícia sobre a ocorrência do crime. Dos que comunicaram, 45,4% não ficaram satisfeitos com o atendimento da polícia.

Fonte:cnm.org.br
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment