Juiz preso pela PF diz que não vai recorrer da sentença do TJPB: “Eu vou cuidar da minha vida”

Juiz preso pela PF diz que não vai recorrer da sentença do TJPB: “Eu vou cuidar da minha vida”
Condenado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba com a punição de aposentadoria compulsória, o juiz José Edvaldo Albuquerque de Lima, preso na Operação Astringere, da Polícia Federal, disse nesta quinta-feira (05), em entrevista exclusiva ao jornalista Lenilson Guedes, da Rádio CBN que não vai recorrer da sentença. “Eu vou cuidar da minha vida, é a melhor coisa que eu faço”, sentenciou.

O juiz será aposentado recebendo vencimentos proporcionais ao tempo de trabalho.

Ainda na entrevista, o juiz disse que antes deste episódio ele já estava pensando em se aposentar e que já esperava por essa punição.

Ao ser indagado se achava a punição justa, ele disse que não, lembrando que foi um dos responsáveis pela desarticulação da quadrilha que fraudava o dpvat.

“É claro que não. Não existe uma prova de que eu cometi qualquer ilícito. Eu, enquanto juiz do 2º juizado, acabei com a quadrilha organizada de DPVat. Essa quadrilha era comandada pela dona Devânia, que me acusou e eu comuniquei ao tribunal e com a conivência de outras pessoas, que eu não sei quem, o tribunal que diga. Agora, quem acabou com a quadrilha de DPVat foi eu”, disse.

VEJA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA


LENILSON GUEDES: O senhor vai recorrer dessa decisão?

EDVALDO ALBUQUERQUE: Eu estou pensando em não recorrer. Eu já ia pedir aposentadoria mesmo. Acabou a minha participação sabe? Eu vou cuidar da minha vida, é a melhor coisa que eu faço. A minha família toda é contra e eu não vou recorrer não. Não adianta não, é remar contra a maré.

LENILSON GUEDES: O senhor já esperava por essa punição?

EA: Claro. Isso aí eu já esperava há muito tempo. Desde antes de começar o procedimento já era o pensamento deles.

LENILSON GUEDES: Então, não há interesse da sua parte de recorrer?

EA:Tenho não. Nenhum. Vou cuidar da minha vida, porque se eu recorrer pra voltar pra fazer o que mais? Eu não tenho mais aquela coisa, acabou tudo. Você ser humilhado, sua família ser humilhada por acusações levianas de bandidos, de pessoas sem nenhum escrúpulo. Uma decisão com uma celeridade enorme que foi essa. Enquanto tem colega aí, principalmente o juiz Sérgio Lopes, responde a procedimento que está dormindo dentro de Corregedoria, em todo canto e ninguém faz nada. Não adianta, eu tenho qualificação, tenho livro escrito, tenho obras publicadas, tenho doutorado, então eu vou cuidar da minha vida.

LENILSON GUEDES: O senhor acha justa a pena de aposentadoria?

EA: É claro que não. Não existe uma prova de que eu cometi qualquer ilícito. Eu, enquanto juiz do 2º juizado, acabei com a quadrilha organizada de DPVat. Essa quadrilha era comandada pela dona Devânia, que me acusou e eu comuniquei ao tribunal e com a conivência de outras pessoas, que eu não sei quem, o tribunal que diga. Agora, quem acabou com a quadrilha de DPVat foi eu.




Márcia Dias

PB Agora
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment