IPTU acompanha inflação e pode aumentar mais de 6% em João Pessoa e Campina Grande




O Imposto Predial Territorial Urbano em Campina Grande poderá sofrer reajuste entre 6% a 6,5% em 2014. O cálculo do reajuste acompanhará o porcentual de inflação medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, referente ao período de dezembro de 2012 a novembro de 2013. O aumento deverá ser superior em um ponto porcentual ao de 2013, que foi de 5,69%. A mesma informação foi divulgada pelo secretário adjunto da Receita de João Pessoa, Adenilson Ferreira, quando perguntado sobre o reajuste no valor do IPTU da Capital.

O Secretário Executivo de Finanças da Prefeitura de Campina Grande, Joab Pacheco de Oliveira, informa que os carnês para pagamento do tributo serão impressos em janeiro para serem distribuídos durante o mês de fevereiro.

Segundo o secretário, o número de imóveis tributados em 2014 pode chegar aos 150 mil, ultrapassando os 144 mil de 2013, quando a Prefeitura estabeleceu como meta, a arrecadação de R$ 22 milhões, incluindo a cobrança do IPTU e da Taxa de Limpeza Urbana. O crescimento imobiliário registrado em Campina Grande, com a construção de inúmeros conjuntos residenciais e edifícios residenciais e comerciais em todos os bairros da cidade, sinalizam para o crescimento da arrecadação.

Apesar da previsão de R$ 22 milhões, a arrecadação do ano deve ser de R$ 12 milhões, sendo R$ 9 milhões referentes ao IPTU e R$ 3 milhões à Taxa de Limpeza Urbana. O secretário Joab Pacheco esclarece que, para que a justiça fiscal seja aplicada, a Prefeitura deverá fazer, por todo o exercício de 2014, a atualização do Cadastro Imobiliário do Município. “Ao longo dos últimos anos os imóveis que eram cadastrados como terrenos, hoje dão lugar a condomínios de alto padrão e esse crescimento precisa ser refletido na arrecadação do IPTU”, salienta. 

Leia mais na edição de hoje do seu Jornal Correio da Paraíba.

João Pessoa

O secretário adjunto da Receita de João Pessoa, Adenilson Ferreira, disse ao Portal Correio que os boletos começam a ser emitidos em janeiro. O reajuste também vai acompanhar o valor percentual do IPCA.

Segundo ele, quem pagar a cota única terá desconto de 15%. Mas, quem preferir parcelar o valor, pode dividir em até 10 vezes, com a primeira somente em março.

Portal Correio
Compartilhe no Google Plus

Sobre rivaildo

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment