Docentes da UFCG decidem paralisar na próxima quinta


Os docentes da Universidade Federal de Campina Grande vão paralisar suas atividades na próxima quinta-feira, dia 11 de julho, dentro do Dia Nacional de Lutas convocado por oito centrais sindicais e pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (SPF), entre elas o ANDES-SN. A decisão de aderir à paralisação foi tomada na última assembleia geral da categoria, realizada na sexta-feira (05/07), no Auditório da ADUFCG.

Além da paralisação, os professores da UFCG também decidiram pela obstrução dos portões do campus Central, a partir das 7h de quinta-feira. Acontecerá uma concentração no Portão principal do Campus, de onde sairá uma marcha reunindo estudantes, professores, servidores técnico-administrativos e integrantes de movimentos sociais instituição até o Centro da cidade. A ADUFCG atuará para paralisar os docentes em todos os campi de sua base de atuação, que são Campina Grande, Sumé, Cuité, Sousa e Pombal.

A proposta de paralisação foi apresentada na assembleia pela diretoria da ADUFCG, que apresentou através do seu presidente, Gonzalo Rojas, uma série de justificativas e uma contextualização da sua importância, além da pauta conjunta de reivindicações definida por oito centrais sindicais, entre elas a CSP-Conlutas. A proposta foi aprovada por ampla maioria dos participantes da assembleia.

Na pauta comum das centrais sindicais constam as seguintes reivindicações: reduzir os preços e melhorar a qualidade dos transportes coletivos; mais investimentos em saúde e educação públicas; fim do fator previdenciário e aumento das aposentadorias; redução da jornada de trabalho; fim dos leilões de reserva de petróleo; contra o PL nº 4330, que trata da terceirização e pela Reforma Agrária.

Da assembleia também participaram representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST e da Central Única dos Trabalhadores, que informaram sua participação nas ações de articulação de uma paralisação conjunta para o dia 11 de julho.

Em outro ponto de pauta, a assembleia realizou uma avaliação da realização do II Congresso Universitário da UFCG, ocorrido no período de 13 a 15 de junho, em Campina Grande. Vários docentes apresentaram avaliações, tendo todos considerado a realização do encontro uma iniciativa política muito positiva da ADUFCG e das demais entidades responsáveis por sua realização.

Os participantes da assembleia também apresentaram a necessidade da ADUFCG realizar ações políticas para enfrentar a iniciativa da Reitoria da UFCG de impor a abertura de editais para selecionar professores voluntários, como já acontece no Curso de Enfermagem do Campus de Campina Grande, ao invés de buscar outras soluções para a falta de vagas para concursos públicos que resolvam a carência de docentes naquele curso.


Ascom
Compartilhe no Google Plus

Sobre Administrador

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment