Irmão de prefeito é acusado de transformar secretaria em comitê

Irmão de prefeito é acusado de transformar secretaria em comitê
TOMA LÁ, DÁ CÁ - Irmão de prefeito é acusado de transformar secretaria em comitê para sua campanha a federal


Instalado no Governo do Estado como secretário executivo de Interiorização, pasta sediada em Campina Grande e apelidada de “secretariazinha”, Moacir Rodrigues tem focado sua ação gerencial sob um único ponto – o da anunciada disposição de se eleger deputado federal em 2014.


Na verdade, esse arrojo nunca foi escondido da população, o que merece ser registrado. Ao tomar posse no cargo, depois de ter sido desalojado da presidência da poderosa AESA (Agência Executiva das Águas do Estado) por críticas à CAGEPA e ao próprio governador, o irmão do prefeito de Campina Grande não economizou palavras no discurso para avisar que ali estava sendo entronizado exatamente pelas facilidades que teria na busca do objetivo eleitoral.


Irmão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), Moacir sem o menor temor à Justiça Eleitoral, contrariando principalmente o discurso do governador de eqüidade e respeito à legislação vigente, explicou que tudo “já estava acertado”. Ou seja: saiu da parte técnica do governo para privilegiar a parte política e facilitar em 2014 sua ida para Brasília.


Utilizando-se das redes sociais logo na manhã do dia da posse ele postou uma falsa e reluzente peça publicitária onde não deixava esconder as assertivas. “Um homem do interior para trabalhar pelo povo do interior da Paraíba”, destacou na publicidade com uma mentira maior do que o nariz do boneco Pinóquio e usurpando o cargo oficialmente titulado por Carlos Antonio, ex-prefeito de Cajazeiras: a de que não é DIRETOR EXECUTIVO, mas sim o SECRETÁRIO DE INTERIORIZAÇÃO DA PARAÍBA.


Na postagem do Facebook, Moacir deu maiores explicações. Afirmou que se preocupa “com questões imediatas como a transposição do rio São Francisco”; que tem “conhecimentos sobre o sertão da Paraíba”; que tem paixão “por Campina Grande e Estado da Paraíba”; e que se orgulha “de fazer parte desse quadro em suas glamourosas indas e vindas em Brasília”.


Abaixo a peça publicitária onde Moacir "usurpa" o cargo de Carlos Antonio:


COMITÊ POLÍTICO

Do discurso para a prática, a velocidade é marcante. O gabinete de Moacir na secretaria estadual é na realidade um comitê político. Mesmo porque lá ele não tem outra coisa a fazer, considerando a inexistência de verbas no órgão e o próprio esvaziamento administrativo, eis que já “engolido” por outro similar, a secretaria titulada pelo experiente e prestigiado deputado estadual Manuel Ludgério.


Em campanha 24 horas por dia, Moacir tem ao seu dispor na estrutura do Governo do Estado em Campina Grande um batalhão de assessores, a maioria recrutada de repartições públicas municipais, aos quais gratifica pelas chamadas “vias transversas”. Outros, a seu serviço pelos chamados “atalhos” do Poder, enquanto a ele se dedicam esperam por prometidas nomeações na 3ª Região de Ensino e em outras repartições estaduais.

O staff de Moacir Rodrigues na Secretaria das Ações da Interiorização é extremamente operoso e entre os principais afazeres está o de abrir-lhe espaços na mídia, tarefa nada difícil em Campina Grande considerando o gosto de novatos - e até de veteranos - radialistas pelo chamado “jabaculê”, negociado sem pudor e que dá ao irmão do prefeito generosas participações inclusive em noticiosos de FM’s auto-intitulados campeões de audiência, tudo à margem do faturamento legal das rádios, mas ao agrado de notórios aproveitadores dos microfones locais.

E Moacir tem aproveitado de forma competente essa brecha, sem se importar se está ou não insultando a legislação eleitoral por fazer campanha em período vedado. Como vantagem adicional, ainda conta com todas as benesses da máquina pública do Município, onde o mano prefeito faz óbvias vistas grossas para o impetuoso investimento.

Esta semana, por exemplo, Moacir posou com cheques em solenidade pública onde o prefeito de Campina Grande repassou recursos para instituições de caridade.

Numa festa pomposa, de cunho eminentemente eleitoral, os cheques foram dados aos dirigentes das entidades com o secretário executivo estadual posto no melhor e mais visível lugar da mesa e ele mesmo fazendo algumas entregas e marcando com pontualidade decisiva o seu terreno, homem caridoso que demonstra ser, na busca dos votos para a empreitada do ano que vem.


Foram dezessete as entidades assistenciais de Campina Grande contempladas com o reajuste no valor de suas subvenções, que é o apoio financeiro mensal concedido pela Prefeitura Municipal de Campina Grande.

Elas recebem valores diversificados, mas totalizam uma folha mensal de R$ 60 mil, conforme informou o secretário executivo de Assistência Social (SEMAS), Rubens Nascimento. A solenidade de anúncio e entrega dos primeiros cheques com as subvenções reajustadas aconteceu na manhã de quinta-feira, 20, na Vila do Artesão, sob os aplausos calorosos de Moacir.

O irmão prefeito, Romero Rodrigues esteve presente à solenidade, além de diversos vereadores, secretários, diretores de órgãos e autarquias municipais e dirigentes de entidades assistenciais.

De cheque em cheque, Moacir vai arrebanhando apoios para ocupar a cadeira deixada pelo irmão Romero em Brasília.

PB Agora 
Compartilhe no Google Plus

Sobre Administrador

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment