Preso em PE, homem é reconhecido de ter participado de arrastão em Princesa Isabel

Paulo César foi localizado em um matagal, distante quarto quilômetros da cidade de Carnaíba, onde a polícia havia montado um cerco em busca dos bandidos

O secretário de Segurança do Estado da Paraíba, Cláudio Lima, confirmou nesta sexta-feira (31), que a Polícia não tem dúvidas sobre a participação do homem, identificado como Paulo César de Lima, 29 anos, no ataque criminoso ocorrido no município de Princesa Isabel, no Sertão, na terça-feira passada. O suspeito, inclusive, foi reconhecido por um policial daquele município.
Segundo o secretário, o acusado já tem passagem pela Polícia e responde por vários crimes em outros estados. “Não temos dúvidas sobre a participação do jovem de 29 anos no crime. Ele foi preso e autuado em flagrante, após ser reconhecido por um dos nossos policiais”, disse Cláudio Lima.
Paulo César foi localizado em um matagal, distante quarto quilômetros da cidade de Carnaíba (PE), onde a Polícia havia montado um cerco em busca dos bandidos.
O homem está detido na Delegacia Regional do município pernambucano de Afogados da Ingazeira. A Polícia Civil da Paraíba está na localidade investigando a possível participação dele no crime.
As Polícias Militar da Paraíba e Pernambuco continuam fazendo buscas e montando bloqueios na região em busca de outros suspeitos de envolvimento com o crime.
A entrevista do secretário de Segurança foi concedida a rádio Jovem Pan, no programa Correio News Paraíba, apresentado pelos jornalistas Giovanni Meirelles e Beth Menezes.
A prisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (31).

De acordo com o Centro de Operações Militares (Copom) do 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM) de Afogados da Ingazeira, a prisão aconteceu por volta das 7h da manhã, na comunidade rural de São João, em Carnaíba, próximo de uma fábrica de cimento. “A guarnição que faz parte do destacamento de Carnaíba, recebeu denuncias anônimas de que o homem tinha sido visto pela localidade com atitudes suspeitas e ao intensificar as rondas, os militares acabaram encontrando ele e o prenderam, levando para a delegacia para que fossem feitos os procedimentos cabíveis”, disse o soldado Adriano Almeida.

Conforme o policial, durante a prisão, o suspeito ficou nervoso e se contradisse ao ser questionado durante a abordagem. “Uma hora ele dizia que estava pelo local porque tinham roubado o carro dele, em Serra Talhada. Uma hora ele afirmava ser da cidade de Caruaru, depois entrava em contradição e mudava o discurso dizendo que era de Garanhuns. Estava arranhado e a imagem dele era de como se tivesse escondido na mata. Por conta desses detalhes que os policiais da guarnição efetuaram a prisão dele”, contou o militar.

O crime

- A quadrilha formada por cerca de 15 homens armados de fuzis e pistolas, invadiu Princesa na manhã da última terça-feira e promoveu um arrastão. O bando fechou as principais entradas que dão acesso ao município, utilizando carros incendiados e assaltou as agências do Banco do Brasil e do Bradesco. Durante a ação criminosa, eles dispararam mais de 200 tiros, que atingiram o prédio do Ministério Público, estabelecimentos comerciais e veículos. Na fuga, os criminosos levaram pelo menos 6 reféns como ‘escudo humano’

Portal Correio
Compartilhe no Google Plus

Sobre Colunista

Texto.
    Blogger Comment
    Facebook Comment